2 de dez de 2013

Apenas Um Conto

O que eu posso dizer? A Culpa foi das estrelas? Já sei A culpa foi da lua, que por sinal estava dourada Ele e Ela Ele estava sentado em um banco na praça ouvindo suas canções favoritas. Ele estava a poucos metros conversando com os amigos Ele veio ao encontro dela e começaram a conversar como velhos conhecidos. Os assuntos eram variados, manias, alegrias, tristezas, recordações. Ela sorria e ele retribuía Saíram para caminhar de braços dados como nos séculos passados Ela se imaginava muito elegante e com um vestido perolado e em seu pescoço um relicário. Ele de fraque e cartola e um relógio de mão em seu bolso direito. Ela pensava : Como sinto falta de alguém ao meu lado apenas para segurar minha mão. E de repente se viu protegida apenas por um entrelaçar dos dedos Agora era a vez de ele sorrir e ela viu o brilho em seu olhar. Ela estava fitando a lua, admirando a sua beleza singular, mesmo em meio tanto barulho ela consegue ouvir a natureza. O coração da pequena se alegra apenas a observar o cantar dos rouxinóis, sonha ao sentir a brisa do mar e se chove ela quer bailar. E ele? Ela pouco sabe dele De algo tem certeza ele é enigmático E ali atrás da capela, apenas com a lua como testemunha, partilhavam de suas experiencias de vida Ambos sabia o que e sofrer por amor, dividiam suas lágrimas de emoções E alguma coisa aconteceu naquele momento que conversavam, uma mistura de sensações, cumplicidade, amizade, carinho, sinceridade e respeito Uma união de almas, deixando o momento propicio para se entregarem a um beijo simples, cálido e adocicado Muito doce ... e com bastante ternura.

0 comentários:

Postar um comentário