26 de set de 2010

Faça a sua parte seja um doador






Hoje resolvi falar um assunto que para mim tem muito importância que é ajudar as pessoas e tudo começou  quando fui pela primeira vez no hemonorte para confirmar o meu tipo sanguineo que é O negativo e poder  tornar-me doadora, passei pelos diversas triagens e valeu a pena.

E então eu pergunto você é doador? 

Ainda existe pessoas que até eu pergunto nem sabe o seu tipo sanguineo e para esclarecer um pouco segue abaixo uma pequena pesquisa.


A transfusão de sangue é uma prática médica que consiste na transferencia de sangue ou de um componente sanguineo de uma pessoa (o doador) para outra (o receptor). É um tipo de terapia que tem se mostrado muito eficaz em situações de choque, hemorragias ou doenças sanguíneas. Frequentemente usa-se transfusão em intervenções cirúrgicas, traumatismos, hemorragias digestivas ou em outros casos em que tenha havido grande perda de sangue.

O sangue e seus componentes

O sangue é um tecido vivo que circula ininterruptamente pelas nossas artérias e veias, levando oxigênio e nutrientes a todos os órgãos do corpo e trazendo o gás carbônico. É composto por plasma, plaquetas, hemácias e leucócitos. O sangue é produzido na medula óssea dos ossos chatos, vértebras, costelas, quadril, crânio e esterno.
No plasma sanguíneo, podem ou não existir dois tipos de anticorpos, denominados de aglutininas. Um indivíduo que possui hemácias do tipo A produzirá aglutininas anti-B. Um indivíduo com hemácias do tipo B produzirá aglutininas anti-A. Um indivíduo com hemácias AB não produzirá nenhuma aglutinina, pois apresenta os dois tipos de aglutinogênios. Já o indivíduo com hemácias do tipo O produz aglutininas anti-A e anti-B, pois não apresenta aglutinogênios. Devido a estas características imunitárias, é que as tentativas aleatórias iniciais de transfusões sanguineas resultaram em muitos fracassos. Os indivíduos que apresentavam o fator Rh passaram a ser designados Rh+, geneticamente correspondem aos genótipos RR ou Rr. Os indivíduos que não apresentam o fator Rh foram designados Rh- e apresentavam o genótipo rr, sendo considerados recessivos. Somente da combinação entre o Sistema ABO e do Fator Rh, poderemos encontrar os chamados doadores universais (O negativo) e receptores universais (AB positivo).

Compatibilidade Sanguínea

O sangue que será doado é separado nos seus componentes principais - os hemocomponentes, e estes são fracionados em seus diversos elementos - os hemoderivados, para a aplicação terapêutica somente da fracção necessária. Se for necessária uma transfusão de sangue total, os monocomponentes podem ser reunidos.
.Hemácias - é o glóbulo vermelho, que transporta o oxigênio. Pessoas com sangue Rh positivo podem receber hemácias do tipo Rh negativo. O contrário não é verdadeiro. Pessoas do grupo O só podem receber hemácias do grupo O. Pessoas do grupo AB podem receber hemácias do grupo O, A e B. Pessoas do grupo B podem receber hemácias do grupo O e B, mas não do A e nem do AB. Pessoas do grupo A podem receber hemácias do grupo O e A, mas não do B e nem do AB.
    A pessoa portadora do tipo de sangue O negativo é tida como sendo doador universal, seu sangue serve para qualquer paciente(estando na forma de concentrado de hemácia ) mas no caso de transfusão, o ideal é o paciente receber sangue do mesmo tipo que o seu.
    A pessoa portadora do sangue AB positivo é tida como receptor universal, podendo receber transfusão de qualquer tipo de sangue, mas só pode fazer doação para quem tem sangue do mesmo tipo (e esse é considerado um dos sangues mais raros que existe).
    Cada componente do sangue tem propriedades especiais e pode ser separado para tratar de problemas específicos de cada paciente

    Doação de Sangue

    Os Centros Hemoterápicos necessitam de muito sangue para suprir às necessidades da população, devido ao grande número de acidentes e doenças sanguíneas que necessitam de transfusões. Não existem substitutos para todas as funções do sangue. Geralmente, restabelece-se o volume líquido do sangue mediante soluções salinas ou gelatinosas e estimula-se a produção acelerada de hemácias. Mas nos casos de hemorragias massivas necessitam de hemácias. Também os hemofílicos necessitam dos fatores de coagulação (Fator VIII e Fator IX), para a qual não existe substituto. A molécula da hemoglobina artificial ainda encontra-se em ensaios pré-clínicos.
    O doador não corre nenhum risco, já que são utilizadas para a coleta do sangue bolsas e agulhas estéreis descartáveis, isto é, utilizadas apenas uma vez.
    Para doar sangue o indivíduo deve ter entre 18 e 60 anos, mais de 50 quilos, estar de boa saúde, não ser tóxicodependente ou estar tomando certos medicamentos e realizar apenas "sexo seguro". A doação deve ser voluntária e não remunerada, como maneira de evitar a doação de sangue doente.

    ( Texto extraido http://pt.wikipedia.org/wiki/Transfus%C3%A3o_de_sangue)


    Espero que tenha esclarecido um pouco sobre este vasto assunto.

    Depois  que doei  sangue e soube que eu contribui a salvar a vida de uma jovem  e que  me disseram que o nosso sangue pode até ser diluido e ajudar a vários bebezinhos  passei a  compreender que é doar é algo tão simples e que também faz bem para nossa saúde porque renova nossas hemacias ,  mais foi nste ano  que dei o meu segundo passo em uma feira Brasil Mostra Brasil onde tinha o stander de doação de Médula Ossea  vimos  várias campanhas nos meios de comunicaçãoe até não nem passa por despercebido mais o que especificamente a medula óssea? que procedimento tomar?

    O assunto é muito extenso mais vou destacar alguns pontos

    A medula óssea, também conhecida como tutano, é um tecido gelatinoso que preenche a cavidade interna de vários ossos e fabrica os elementos figurados do sangue periférico como: hemácias, leucócitos e plaquetas.

    O que é preciso para á doação?

    Os requisitos básicos:
    1. O interessado deve ter entre 18 e 55 anos e ter boa saúde
    2. Não precisa estar em jejum
    3. Não há peso mínimo
    4. Não há problema de ter ingerido bebida alcoólica no dia anterior
    5. Caso alguém tenha adquirido doenças, como hepatite A ou B e toxoplasmose, e já fez o tratamento, também pode ser um doador
    6. Preencher cadastro com dados pessoais (endereço, RG, telefones e outros)
    7. Será retirada uma pequena quantidade de sangue (10ml)
    8. O sangue será examinado e cadastrado
    9. A compatibilidade do doador será verificada, quando aparecer um paciente
    10. Se a compatibilidade for confirmada, a pessoa será consultada para decidir quanto à doação.

     Tudo seria muito simples e fácil, se não fosse o problema da compatibilidade entre as células do doador e do receptor.
    A chance de encontrar uma medula compatível é, em média, de UMA EM CEM MIL!

    Para o doador, a doação será apenas um incômodo passageiro. Para o doente, será a diferença entre a vida e a morte!

    Mas como é feito? O que eu vou doar? O que eu vou sentir?

    Antes da doação, o doador faz um rigoroso exame clínico incluindo exames complementares para confirmar o seu bom estado de saúde. Não há exigência quanto à mudança de hábitos de vida, trabalho ou alimentação. 
    A doação é um procedimento que se faz em centro cirúrgico, sob anestesia peridural ou geral, e requer internação por um mínimo de 24 horas. São realizadas múltiplas punções, com agulhas, nos ossos posteriores da bacia e é aspirada a medula. Retira-se um volume de medula do doador de, no máximo, 15%. Esta retirada não causa qualquer comprometimento à saúde

    Nos primeiros três dias após a doação pode haver desconforto localizado, de leve a moderado, que pode ser amenizado com o uso de analgésicos e medidas simples. Normalmente, os doadores retornam às suas atividades habituais depois da primeira semana.

    Pense nisso, procure um hemocentro na sua cidade ou leia mais para tirar suas dúvidas em:


    Bom eu fiz a minha parte, reflita e lembre-se que a doação tanto de sangue como a de medula óssea é um gesto de solidariedade, respeito e amor ao seu próximo.

    Se vocês já fizeram a sua parte pode partilhar aqui neste espaço e divulguem


    Romanos 13:10 “O amor não faz mal ao próximo; de sorte que O CUMPRIMENTO DA LEI É O AMOR.”





    e eu irei  seguindo...

    beijos 

    Nay







    2 comentários:

    Ministério da Saúde disse...

    Os transplantes de medula óssea cresceram 57,51% nos últimos sete anos. Seja um doador voluntário e faça esse número aumentar. Saiba como ser um doador de medula. É simples, rápido e não dói.

    Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude

    Para mais informações: comunicacao@saude.gov.br ou http://www.formspring.me/minsaude

    Filipe Oliveira disse...

    Oi Nay, que interessante o seu post. Eu acho bonita a atitude de quem doa sangue, admiro a gincana do colégio que faz um prova de doação, ganha certa quantidade de pontos a equipe que consegue mais pessoas para doar sangue.
    É algo importante, algo que faz a diferença. Mal é que nem todo mundo está disposto a isso.

    Gostei, afinal, sou da área de saúde né? kkkkkkk
    Deus te abençõe!

    Postar um comentário